Boa noite, seja bem vindo(a) Visitante | faça o seu Login ou Cadastre-se Grátis
O Portal Consultores é focado no apoio técnico e metodológico, treinamento, interatividade, informações, ferramentas e serviços para profissionais independentes, consultores, coaches e palestrantes, constituindo desde 1990, a maior comunidade mundial destes profissionais em países de idioma português, com 65.119 participantes neste momento.
Especialidade para pesquisa
no Portal
Faça parte da comunidade
Consultores
     
 
Artigo
 
Rede de pessoas ou de coisas?
03/09/2013 - por Marcelo Miyashita

Muito cuidado ao aplicar as técnicas de networking. Mais importante que uma rede de contatos é uma rede de pessoas movida à base de empatia, reconhecimento e reputação. E não a base de interesses.

Networking é mais um neologismo do universo empresarial que vem se transformando em palavra comum no vocabulário de qualquer empresário. Mais do que isso, para alguns, é mais que uma palavra, é uma competência. Seguindo o raciocínio, trata-se de algo necessário para estabelecer boas relações de negócios e trabalho.

Mas a questão é que o networking não pode ser visto apenas como ferramenta de negócio. Infelizmente, há muita gente praticando rede de contatos, seguindo a risca a cartilha do networking e todas as suas recomendações. Tudo muito planejado. Um excesso. Recentemente, estive num evento como convidado. Cheguei sem ser apresentado, sentei-me ao fundo e, após algum tempo, fomos para o coffe-break. Ou melhor, a hora do "networking". Neste momento, aconteceu uma situação interessante: algumas pessoas não olhavam para as pessoas. Olhavam para os seus crachás! Até quando se apresentavam, até no aperto de mão.

Na hora pensei, o que é isso? Tudo bem, é importante termos bons contatos, sermos conhecidos, nos apresentarmos, mas daí colocar o relacionamento como causa é desespero. Ou falta de bom senso, ou excesso de valorização da competência de estabelecer e manter contatos.

Relacionamento é consequência. é resultado de empatia e reconhecimento, não apenas profissional, mas pessoal. Relacionamento de verdade existe entre pessoas de verdade e não entre crachás e interesses comerciais. Por isso mesmo, um contato não é um relacionamento. É simplesmente isso, um contato sem reconhecimento. Ou seja, quase nada.

E é esse "quase nada" que, infelizmente, muita gente se preocupa em conseguir. Nada contra o ato, desde que não pensem que estão estabelecendo relacionamentos, que é outra história. Relacionamentos são resultados, envolvem emoção, proximidade e tamanha profundidade que conseguem gerar até novos contatos. Quem gosta e admira alguém, fala bem, dá o seu aval, e até recomenda. Isso é relacionamento, que, pode sim, começar com um contato comercial. Mas é muito difícil surgir empatia e proximidade quando duas pessoas são levadas a se conhecerem apenas, e somente, por interesses comerciais.

Talvez por esta razão, nossos melhores contatos surgem quando não estamos tão "interesseiros", quando deixamos a casualidade cumprir o seu papel, a simpatia encontrar o seu espaço e os olhos olharem nos olhos.

Martin Buber, filósofo judeu que escreveu o clássico Eu e Tu na primeira parte do século passado, pregava que a excessiva vontade de extrair troca em todos os contatos criava uma relação baseada em "eu e isso", em outras palavras, uma relação onde o outro é visto como coisa e não pessoa.

Isso me faz lembrar Robin Williams no filme O Homem Bicentenário, baseado num conto de Isaac Asimov, onde interpretava Andrew - um robô-mordomo que se auto-intitulava "Isso", pois tinha consciência que não era pessoa, era uma coisa. Buber defendia que nós precisamos nos relacionar não esperando algo em troca, mas por simples respeito, amor, amizade e consideração pela pessoa. Este relacionamento Buber denominou de "eu e tu".

Portanto, muito cuidado com o exagero do networking. Estabelecer contato é importante, mas olhar nos olhos é fundamental. Tratar pessoas como pessoas, independentemente das letras pequenas do crachá ou do cartão de visita. Isso sim é o início de um bom contato, com a empatia, que ao longo do tempo pode criar laços de relacionamento, com espaço para o surgimento do reconhecimento e, logo depois, a reputação.

 
Para acessar o CV do autor, clicar em seu nome no início deste artigo.
Para contatá-lo, clique aqui.
 
Artigos publicados deste autor(a)
 
Gestão em alta performance
 
A era do Buzzmarketing
 
B2B, B2C ou B2P?
 
Cadastro de clientes: estratégia de marketing ou burocracia?
 
Networking. Um quebra-cabeça para manter sua rede em dia
 
Cartão de visita, como usar
 
A importância do pós-venda
 
A evolução do marketing de relacionamento e os desafios impostos aos seus profissionais
 
Branco cinquentenário
 
A 3ª geração do Marketing de Relacionamento
 
Meu cadastro? Pra que?
 
Cuide bem do seu bom ex-chefe
 
Quem é consultor já saiu da estratégia padrão de carreira. Parabéns!
 
Como praticar o networking no dia-a-dia
 
Doutorado abre caminho para Consultoria
 
   
     
  Busca por especialidade  
 
 
     
 
       
  Busca por autor  
 
Para listar todos os autores, clique em "buscar" sem preencher nada.
 
   
       
 
 
Dúvidas
Caso tenha alguma dúvida ou gostaria de obter maiores informações, basta utilizar um dos canais disponíveis abaixo:

 
 
 
 
     
   
     
       
 
Marcos Wunderlich
Coaching / Mentoring
 
Bernardo Leite Moreira
Comportamento
 
Gilberto Guimarães
Liderança Positiva
 
André Luiz de Freitas
Gestão de Pessoas - RH
 
Daniel De Stefano Menin
Marketing / Publicidade
 
Jusivaldo Almeida dos Santos
Finanças Pessoais
 
Dino Mocsányi
Mudanças & Transições
 
José Antonio Purcino
Jornalismo / Comunicação
 
Casemiro de Oliveira Rosa
Estratégia
 
Marcelo Miyashita
Marketing / Publicidade
 
Tom Coelho
Gestão de Pessoas - RH
 
Richard Doern
Empresas Familiares
Mentores do Portal

O conteúdo e retaguarda técnica
são validados pelo melhores
especialistas do mercado
em cada área.
     
Entre em contato conosco:
developed by MDF Tecnologia
 
  ©1996/2017 - Mocsányi Assessoria Ltda. | Todos os direitos reservados.

Endereço

Rua Tiradentes, 167 -
Parque Vila Rica - Santana de Parnaíba / São Paulo
06503-187
Tel.: / (11) 94755-9832

Horario de Atendimento
De segunda a sexta, das 08h00 às 18h00.