Bom dia, seja bem vindo(a) Visitante | faça o seu Login ou Cadastre-se Grátis
O Portal Consultores é focado no apoio técnico e metodológico, treinamento, interatividade, informações, ferramentas e serviços para profissionais independentes, consultores, coaches e palestrantes, constituindo desde 1990, a maior comunidade mundial destes profissionais em países de idioma português, com 65.119 participantes neste momento.
Especialidade para pesquisa
no Portal
Faça parte da comunidade
Consultores
     
 
Artigo
 
Faltam liderança e pauta aos manifestantes
24/06/2014 - por Tom Coelho

“Há fome de humanidade entre nós.
Por sorte, somos um povo que ainda é capaz de sentir, mudar,
impedir que o desastre se consuma, o suicídio social.”
(Herbert José de Souza - Betinho)
 
 
As bandeiras de protesto nós já sabemos quais são. A impunidade, exemplificada pelo interminável julgamento do Mensalão. A corrupção, escancarada pelos gastos com a Copa, que já atingiram R$ 28 bilhões e seguramente superarão a cifra de R$ 40 bilhões até o término do evento. A insegurança galopante, ilustrada pelo aumento em 74% do número de latrocínios na Grande São Paulo, apenas no primeiro quadrimestre deste ano.

Com inflação e juros em alta, economia claudicante e uma nova classe média endividada, os problemas de infraestrutura nunca estiveram tão evidentes. Sistema educacional que priorizou a quantidade em detrimento da qualidade, lançando analfabetos funcionais de baixa produtividade no mercado de trabalho. Saúde em frangalhos, com responsabilidade transferida aos cidadãos e às empresas, que precisam contratar convênio médico privado para fugir da fila do SUS. Sistema de transporte precário, responsável por uma crise de mobilidade urbana que, em São Paulo, engole mais de quatro horas por dia de um trabalhador, prioriza o transporte individual, promove uma velocidade média em horário de pico de apenas 18 km/h e custa R$ 40 bilhões ao ano (segundo cálculos do economista Marcos Cintra de Albuquerque) em decorrência do maior consumo de combustível, do impacto ambiental e do custo de oportunidade do tempo.

Mas nada é pior do que o mau uso do dinheiro público. O governo do DF gastou R$ 2,8 milhões em ingressos distribuídos para o jogo entre Brasil e Japão. A comitiva oficial da presidência da República é formada por um batalhão de 80 pessoas e uma diária em suíte presidencial custou US$ 19 mil, em Nova York, ano passado. Câmara dos Deputados e Senado Federal custam R$ 23 milhões por dia, ou seja, quase R$ 8,5 bilhões por ano, o equivalente ao orçamento de Belo Horizonte.

Coloque de lado os baderneiros interessados em depredar o patrimônio público e privado, com pichações, saques e violência, num ativismo voltado a causar “danos materiais às instituições opressivas”, como se posiciona um certo Black Bloc. Esqueça também a estupidez de militantes partidários que se julgam a reencarnação de Lênin e olvidam que um século depois da Revolução Russa o mundo é outro. Porém, lembre-se de que estes arruaceiros não são necessariamente pobres ou ignorantes, como nos demonstrou o estudante de arquitetura, protagonista da depredação da Prefeitura de SP, preso e liberado, oferecendo um pedido de “desculpas”.

Diferentemente das Diretas Já (1984) e do impeachment de Collor (1992), o que temos agora não é um movimento por uma ação pontual. É um copo que encheu por força da insatisfação com a falta de representatividade política e a má gestão pública e que transbordou com uma gota de 20 centavos.

O fato é que nossa democracia tem sido sequestrada, sordidamente, a cada novo processo eleitoral, cujo jogo é manipulado por um bem estruturado marketing político que conduz o cidadão a um voto passional, anestesiado que fica para comparar propostas, debater e exigir direitos legítimos. Então, o que testemunhamos são promessas cínicas de campanha. Candidatos que prenunciam construir pontes onde não há rios. Pessoas que serão eleitas não pela defesa de argumentos, mas pela venda eficiente de ilusões.

Duas observações finais. Primeiro, estamos diante de um movimento que carece de lideranças, o que apenas espelha outra realidade nacional. Segundo, muitas demandas, demandas diluídas, demanda nenhuma... A maior força é também a maior fragilidade do povo que toma as ruas neste momento. Por isso, é hora de lideranças emergirem, hora de entidades aproveitarem esta insurgência para apresentar e exigir uma pauta mínima para discussão. Minha sugestão:
 
1. Conclusão do julgamento do Mensalão, mediante força-tarefa do STF para que o processo não se estenda por mais dois anos.
 
2. Reforma política imediata, a fim de vigorar já nas eleições de 2014, instituindo o voto distrital e criando mecanismos para coibir as legendas de aluguel. Para que servem Eymael e Levy Fidelix?
 
3. Plebiscito para discussão do sistema de governo, promovendo novo debate sobre o regime parlamentarista, haja vista o desgaste do modelo presidencialista. Desempenho de governo não se mede com base em índices de popularidade.
 
4. Redução da dívida pública e total transparência dos gastos, sem o uso de subterfúgios do tipo reclassificação de despesas como sigilosas.
 
5. Reforma tributária, para corrigir as distorções de um sistema irracional que ceifa a competitividade das empresas e do Brasil, onera os mais pobres e alimenta a corrupção.

 
Para acessar o CV do autor, clicar em seu nome no início deste artigo.
Para contatá-lo, clique aqui.
 
Artigos publicados deste autor(a)
 
Aplicando 5S na vida pessoal
 
Voo 3840
 
Marketing pessoal - construindo a sua marca
 
Gênese da corrupção
 
Aplicando 5S nos escritórios de advocacia
 
Síndrome de Deus
 
O país da corrupção
 
Sete vidas - a arte de conciliar vida pessoal e profissional
 
Gestão com empatia
 
Excelência no atendimento
 
A arte de empreender
 
Regras de ouro para administrar o tempo e viver melhor
 
Paternalismo Corporativo
 
Stop and go
 
Sobre heróis e mitos
 
Quinze anos
 
Tempo de escolher
 
Passos de Bebê
 
A força da vocação
 
Resiliência
 
Para ler após o Reveillon... Aplicando 5S na Vida Pessoal
 
O que os compradores querem
 
O peso do QI na recolocação profissional
 
O Pior dos Pecados
 
O Poder da Exaltação
 
O clichê, o básico e o simples
 
O mal da mediocridade
 
O Coração da Empresa
 
Miopia e astigmatismo corporativos
 
Na Arena
 
O mundo dos contratos
 
O Desejado Pergaminho
 
Na ponta dos dedos
 
O Engraxate
 
O Brasil público que dá certo
 
Recordar é viver
 
Conheça sua base motivacional
 
Empreender é preciso
 
Metamorfose Ambulante
 
Liderança e Poder
 
Maratona da Vida
 
Ingredientes para o Sucesso
 
Fisiologia do Medo
 
Intraempreendedorismo: Desenvolvendo a cultura de dono
 
Estabilidade ou Promiscuidade na Carreira?
 
Facespam, chatwitter e a relevência na internet
 
Ensinando a Ousar
 
Gente do Bem
 
Exemplos e Opiniões
 
Jogando Xadrez
 
Especial é seu Bolso, não o Cheque!
 
Ensaio sobre a Lágrima
 
Educação Sem Futuro
 
Crise de Identidade
 
Como se fosse a primeira vez
 
Diários de Guerra
 
Compre Soluções e não Problemas
 
Da Garagem ao Sucesso
 
Diferenciação
 
Desemprego Zero
 
Cultura do Curto Prazo
 
Diálogos Externos e Internos
 
Compradores Seriais
 
A Praga dos Juros
 
Bandeiras da Intolerância
 
Além dos Números
 
Apesar de Vocês
 
Analfabetismo Funcional
 
Iniciativa, hesitação e acabativa
 
Atitude
 
Metas, Realizações e Resultados
 
Guerras e Guerras
 
Ponto de vista
 
Mudança e tolerância
 
Faltam heróis
 
Cuide de sua vida
 
Coragem para mudar
 
Ser e Estar
 
Celebre sua Vida
 
Tempo Perdido
 
Anatomia do Amor
 
O Caminho do Meio
 
Fracasso e Sucesso
 
Sonhos e Metas
 
A Visão do Futuro
 
Crise de Liderança
 
Brasil Doente
 
Finanças Pessoais em Equilíbrio
 
Um sentido para a vida
 
Uma nova vida em dois anos
 
Você não é pago para isso!
 
Cinco passos para uma meta
 
O Sabor do Saber
 
Geração sem-sem
 
O filho e o pai
 
A Volta da Inflação
 
Cliente, este intruso
 
A chave da boa educação
 
A era da integração
 
Au revoir Carnaval!
 
A vida sem celular
 
A hora do sprint
 
Serviço civil obrigatório
 
O fim do pão e circo
 
As três faces do respeito em vendas
 
Agenda de 10 Segundos
 
Lei muda
 
Copa e Olimpíada - Lições de planejamento e Ética
 
A Hora de Parar
 
Latitudes do Silêncio
 
Dilemas Eleitorais
 
Efeito Placebo
 
A face oculta dos planos de saúde
 
A dor da despedida
 
Basta de Informação!
 
República Parlamentarista do Brasil
 
Poeira no vento
 
O sexto homem
 
Liderança Questionada
 
A arte da chutometria
 
Água na Cabeça
 
Marketing de Percepção
 
37 não é febre
 
Leite e Pinga
 
Começando pelo quintal
 
A ética do resultado
 
Chega de angústia
 
A Ética e a compra de seguidores nas redes sociais
 
   
     
  Busca por especialidade  
 
 
     
 
       
  Busca por autor  
 
Para listar todos os autores, clique em "buscar" sem preencher nada.
 
   
       
 
 
Dúvidas
Caso tenha alguma dúvida ou gostaria de obter maiores informações, basta utilizar um dos canais disponíveis abaixo:

 
 
 
 
     
   
     
       
 
Tom Coelho
Gestão de Pessoas - RH
 
Jusivaldo Almeida dos Santos
Finanças Pessoais
 
Marcelo Miyashita
Marketing / Publicidade
 
André Luiz de Freitas
Gestão de Pessoas - RH
 
Daniel De Stefano Menin
Marketing / Publicidade
 
Gilberto Guimarães
Liderança Positiva
 
Marcos Wunderlich
Coaching / Mentoring
 
Bernardo Leite Moreira
Comportamento
 
Richard Doern
Empresas Familiares
 
Dino Mocsányi
Mudanças & Transições
 
Casemiro de Oliveira Rosa
Estratégia
 
José Antonio Purcino
Jornalismo / Comunicação
Mentores do Portal

O conteúdo e retaguarda técnica
são validados pelo melhores
especialistas do mercado
em cada área.
     
Entre em contato conosco:
developed by MDF Tecnologia
 
  ©1996/2017 - Mocsányi Assessoria Ltda. | Todos os direitos reservados.

Endereço

Rua Tiradentes, 167 -
Parque Vila Rica - Santana de Parnaíba / São Paulo
06503-187
Tel.: / (11) 94755-9832

Horario de Atendimento
De segunda a sexta, das 08h00 às 18h00.